Dica de restaurante no Rio de Janeiro: Plage Café, no Parque Lage

Sou carioca, mas existem muitos lugares do Rio de Janeiro que ainda não conheço e outros que fui uma única vez. O Parque Lage é um desses lugares e depois de 10 meses de pandemia decidi conhecer o restaurante que fica dentro dele: O Plage Café! A escolha do local para saborear um delicioso café da manhã foi baseada na história e por se tratar de um restaurante ao ar livre com uma vista linda. Na entrada, tivemos nossa temperatura aferida e em diversos pontos podíamos encontrar álcool em gel.

O Parque Lage é um parque de entrada gratuita e fica localizado aos pés do Cristo Redentor. Sem dúvida alguma, é uma bela paisagem e um cartão postal do Rio de Janeiro. Ele é um patrimônio histórico e cultural da cidade e a Escola de Artes Visuais fica localizada neste parque. E, nesse cenário charmoso que decidimos tomar nosso café da manhã.

No Plage Café, encontramos diversas opções de café da manhã, brunch e almoço. As mesas ficam no entorno da piscina icônica do palacete (do séc XIX) e ao olhar para cima admiramos o morro do corcovado. No dia, escolhemos pão de queijo, mini viennoisereis (brioches e croissants, basicamente) e milkshake de chocolate. O atendimento foi execelente, não precisamos esperar para sermos atendidos, os garçons estavam sempre  muito atenciosos conosco e o pedido veio perfeito, tudo quentinho e saboroso. Foi uma experiência muito positiva. Voltaremos, com toda certeza!

No parque encontramos também uma construção rosa que eu achei lindíssima, na verdade, é a cavalariça. Com uma breve busca para entender melhor, tudo indica que era neste lugar que os cavalos eram guardados, em uma época que o parque ainda era da família Lage. Com intuito de manter o Parque, tendo em vista, que a propriedade foi perdida por motivo de dívidas, ele foi tombado como patrimônio histórico e artístico e, desde a década de 60 é um parque público.

Acho importante salientar para as pessoas que vão de carro que no parque não existe estacionamento, desta forma precisam procurar uma vaga nas ruas que ficam próximas ao local.

Texto adaptado para o inglês por Diogo Orlando.

Poste um Comentário

pt_BR