O que você precisa saber sobre a química na moda: Círculo Cromático
Um toque de cor, química e comportamento.

Escrito por Suellen Tozetti*

 

            Em tempos de pandemia, as pessoas tiveram de readaptar suas realidades quando se viram forçadas a cumprir o isolamento. Com isso, os momentos de autoconhecimento se fizeram necessários para que se chegasse num ponto de equilíbrio entre razão e emoção. Com a nova dinâmica, as pessoas passaram a buscar conforto para conciliar teletrabalho, cuidado com as crianças e os afazeres do lar. Além disso, as pessoas passaram a usar mais variedade de cores, não só porque estas têm o poder de diferenciar os looks, mas também são capazes de mudar o nosso humor.

 

O círculo cromático, uma ferramenta amplamente utilizada por designers, consultores de moda, arquitetos, estilistas, maquiadores e muitos profissionais, nos ajuda a encontrar a harmonia entre as cores. Entender seu funcionamento, pode ser o ponto chave para elaborar incontáveis propostas do vestir, por exemplo, comunicando nossa personalidade ou o mood do dia.

 

Antes, cara leitora, te convido a entender o círculo cromático. Vamos aprender o conceito de cor através do olhar químico? Pode ser bem interessante essa pausa…

 

Afinal, o que é a cor?

 

Para que tenhamos a percepção de cor, o que estamos observando deve absorver luz visível. Esta consiste em radiação eletromagnética, cujos comprimentos de onda variam de 400 a 700 nm (Figura 1). A luz branca contém todos os comprimentos de onda nessa região do visível.

Figura 1. Disco de cores, com as cores complementares e intervalos de comprimentos de onda.

 

A cor é a percepção resultante das somas das cores que são refletidas ou transmitidas pelos corpos e atingem os olhos, quando um corpo absorve luz visível.

 

Imagine que um objeto absorve todos os comprimentos de onda de luz visível. Neste caso, nenhum comprimento de onda chega aos nossos olhos advindos daquele objeto. Consequentemente, o enxergamos preto. No caso contrário, se um objeto não absorve luz visível, temos um objeto branco ou transparente.

 

As outras cores podemos observar em duas situações específicas: (a) quando o objeto reflete ou transmite luz naquela cor; (b) ou quando ele absorve luz na cor complementar.

 

Por exemplo, podemos observar um objeto amarelo, se ele absorve todos os comprimentos de onda exceto o amarelo (hipótese a), ou ainda, se ele absorve no violeta – cor complementar ao amarelo (hipótese b).

 

Percebe o porquê da utilização de luz natural quando um consultor de imagem vai verificar a coloração pessoal de seu cliente? A luz natural contempla todas as faixas de comprimento de onda da luz visível. Assim, as cores que ele vai observar serão as mais fiéis possíveis.

 

Tendo em mente este olhar químico, vamos voltar ao círculo cromático para entendermos como podemos aplicá-lo para harmonizar nossos looks?

 

Círculo cromático e suas aplicações

 

O círculo cromático é uma cartela circular composta por doze partes que representam as cores formadas a partir das cores primárias. Esta ferramenta é particularmente útil para fazer combinação de cores que harmonizam, mas muitas vezes não são óbvias.

Cores primárias: azul, amarelo e vermelho;

Cores secundárias: formadas a partir da combinação entre duas cores primárias – verde, laranja e violeta.

Cores terciárias: formadas a partir da combinação de uma cor primária e uma secundária.

 

Agora que entendemos a formação das cores, como combiná-las?

Baseadas na harmonia das cores podemos criar looks que comunicam exatamente nossa personalidade ou até mesmo nosso mood do dia.

Harmonia monocromática: baseada em uma parte do círculo cromático. Neste tipo de harmonia a ideia é criar um look composto por uma única cor, muitas vezes, variando apenas seus tons. Como efeito visual temos o alongamento de silhueta. Este tipo de look transmite sofisticação e elegância.

Imagem: Pinterest

Harmonia Análoga: fundamentada em uma cor principal e as outras duas adjacentes a ela. Resulta num efeito visual contrastante, mas, ao mesmo tempo discreto e jovial. Exemplo: laranja e vermelho, rosa e vermelho, violeta e azul, verde e azul.

Imagem: Pinterest

Harmonia Complementar: seria a combinação de cores diretamente opostas no círculo cromático. Como consequência do alto contraste, temos um efeito visual moderno e casual. As pessoas comunicativas fazem este tipo de combinação frequentemente, mesmo que de forma intuitiva. Looks complementar: verde e vermelho, amarelo e azul, violeta e amarelo.

Imagem: Pinterest

Harmonia Tríade: como o nome sugere, seria a combinação de três cores, equidistantes entre si no círculo cromático. Este tipo de harmonia tende a proporcionar combinações de cores que deixam o look mais alegre e informal. Além disso, comunica criatividade e ousadia. Looks tríade: verde, laranja e azul; verde, violeta e laranja; amarelo, azul e rosa.

Imagem: Pinterest

Considerando as harmonias apresentadas, a dica de ouro é escolher uma cor principal e adicionar as outras nos detalhes. Vale também variar as texturas para gerar um efeito visual interessante e agregar informação de moda ao look.

Finalmente, gostaria de dizer que refletimos luz a todo momento, então não aceite ser menos do que uma pessoa iluminada, vamos ser luz e brilhar onde estivermos! Não esqueçam de marcar no Instagram (@analicetozetti) para eu ver os looks incríveis de vocês!!

 

Beijos, Ana e Su!

 

Mini-Currículo da escritora principal desse texto:

*Suellen Tozetti é Química formada pela UFRJ com mestrado e doutorado em Ciências pela UFRJ, e colaborará com o quadro “A Química na Moda”, do site/blog da Analice Tozetti.

 

Referências:

 

https://www./wefashiontrends.com/como-combinar-cores-com-ajuda-do-circulo-cromatico/. Acesso em 08 dez. 2020.

 

https://ecolebrasil.com/aprenda-a-usar-o-circulo-cromatico-e-varie-as-opcoes-de-look/. Acesso em 08 dez. 2020.

 

Brown, T. L., LeMay, H. E., Bursten, B. E., Burdge, J. R. Química, a ciência central. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

 

Figura 1: Extraída de http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc35_1/06-EEQ-79-11.pdf. Acesso em  08 dez. 2020.

 

Figuras 2 e 3 adaptadas de: http://blog.eduk.com.br/post/circulo-cromatico-na-maquiagem/. Acesso em 09 dez. 2020.

Poste um Comentário

pt_BR